quarta-feira, 19 de outubro de 2016

A TÁBUA DAS MARÉS.

Cheguei no Itaguá por volta das 21h, foi uma ótima velejada noturna e solo, talvez uma das melhores velejadas que eu já fiz, velejar de noite é inspirador. Joguei o ferro bem em frente ao molhe que existe naquele "portinho". Fiz uma massa com frutos do mar (spaghetti com sardinha), abri um vinho, jantei e dormi, ta bom antes de dormir tomei mais uma garrafa de vinho. Acordei bem cedinho e me preparei para sair, ajeitei tudo no barco e dei a partida no motor, a tripulação de uma escuna que fica fundeada lá estava toda concentrada a bombordo, estranhei, parecia que estavam me observando, quando engatei a marcha do pequeno motor de popa e acelerei descobri que eu estava encalhado, agora entendia qual era a atração que os tripulantes da escuna estavam assistindo, não perdi a pose, desliguei o motor entrei pra dentro da cabine e saí de lá com um café bem quente e esperei a maré subir pra poder sair.

Meu erro foi somente um, não ter consultado a tábua das marés, se tivesse feito isso com certeza teria percebido que naquele dia a baixa-mar estava muito abaixo da média do resto do ano e teria ancorado em local mais profundo, nada muito grave mas eu poderia ter evitado, aprendi que consultar a tábua das marés é fácil fácil e pode nos livrar de várias encrencas.

A tábua das marés pode ser consultada no seguinte endereço:
http://www.mar.mil.br/dhn/chm/box-previsao-mare/tabuas/

Basta acessar o endereço acima e selecionar o porto mais próximo do local que você deseja observar a maré, no meu caso é o PORTO DE SÃO SEBASTIÃO, depois selecionar o mês e o ano que deseja consultar, feito isso clique no botão EXIBE e você terá a seguinte tela:

Agora vou explicar como eu interpreto esses dados
a Página exibe um cabeçalho com o NOME DO PORTO selecionado, logo abaixo, na segunda linha, temos a LONGITUDE e LATITUDE do porto selecionado além do campo FUSO que indica o fuso horário do porto em relação ao Meridiano de Greenwich, neste caso é +03.0 e finalizando a segunda linha temos o ano que esta sendo consultado.

Na terceira linha do cabeçalho temos o campo INSTITUIÇÃO que indica a instituição que forneceu as informações, isso não é muito importante pra mim, mas segue a lista de instituições que podem aparecer neste campo:

PORTOBRÁSex-DNPVN - extinta Empresa de Portos Brasileiros
IAGS - Inter-American Geodetic Survey
CV - Companhia Vale
USCGS - United States Coast and Geodetic Survey
MBR - Minerações Brasileiras Reunidas
Consórcio Alumar
APPA - Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina
DHESP - Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo
INPH - Instituto de Pesquisas Hidroviárias
IBGE  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
PETROBRÁS - Petróleo Brasileiro S.A.
IEAPM – Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira
DHN - Diretoria de Hidrografia e Navegação
CHM - Centro de Hidrografia da Marinha


Ainda na terceira linha temos uma informação que pra mim nunca foi útil, mas deve ser pra alguém senão não estaria lá, esta informação é o número de componentes, no nosso caso 24 Componentes, este numero indica o número de componentes harmônicas observadas para gerar os números de cada previsão, componente harmônica é a observação da maré em um ciclo, estes ciclos são váriados e levam em consideração elementos como a fase da lua, época do ano entre outros fatores astronômicos já que a maré é influenciada quase que em sua totalidade por eles, um estudo mais aprofundado sobre componentes harmônicas pode ser visto aqui.
O campo CARTA indica qual a carta náutica que contém o porto selecionado.

Na maioria das vezes você não vai dar muita atenção para esse cabeçalho e vai direto para a tabela de marés, então vamos lá. Na tabela temos vários campos, Lua - Dia - Hora - Alt(m).

Lua: Simples né? Indica a fase da lua no dia em questão.
Dia: Indica o dia em que ocorreu ou ocorrerá a maré prevista.
Hora: Indica a Hora em que ocorrerá a maré, aqui cabe uma explicação, as horas que aparecem nesta tabela não são aleatórias, elas são escolhidas pela preamar e baixa-mar do dia, a preamar é a maré mais alta daquele ciclo e a baixa-mar, obviamente é a maré mais baixa. Quando a maré atinge a preamar ela começa a vazar e vai diminuindo até atingir a baixa-mar, então começa a encher até atingir a preamar novamente e o ciclo se repete, um dia pode ter vários ciclos destes, mas o comum é algo entre 2 e 3 ciclos.
Alt(m).: É a altura da maré, números positivos indicam a quantidade de metros que a maré vai estar mais alta do que a profundidade indicada na sua carta náutica e números negativos indicam que a maré vai estar mais baixa do que o a profundidade indicada na carta náutica.

Então vamos lá, você levou seu veleiro com sucesso até aquela ilha maravilhosa e quer saber se pode dormir em determinado ponto dela, simples localize o ponto na carta náutica e escolha a menor profundidade (se você ainda não sabe ler as cartas náuticas, em breve teremos um post sobre isso) marcada no espaço de giro do seu barco, digamos que é de 3.0 metros, corre lá na tábua das mares e os números apresentados para o dia  digamos que uma das "baixa-mar" (como é o plural disso gente, alguém ai sabe?) é de -1.9 as 03:45, isso significa que o local terá uma profundidade de 1.1m naquele horário, se seu veleiro tem um calado maior do que isso é melhor arrumar outro local pra dormir.

Parece difícil mas a pratica facilita bastante, faça uns testes com sua carta náutica e você entende tudo direitinho de primeira.

ATENÇÃO: A tábua das marés da marinha não usa horário de verão, por isso cuidado, se a região que você se encontra estiver no horário de verão adicione uma hora ao horário indicado na tabela.





4 comentários :

  1. Muito bom estes post's Walnei. Ajuda muito o pessoal que quer iniciar e está buscando instrução. Vc poderia criar um canal com videos mostrando a faina e os equipamentos a bordo, içar e rizar as velas, manobras básicas, ancoragem, nome dos cabos, nós, etc... garanto que teria muitas visualizações e inscritos. Valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Jurandyr, o canal é uma boa dica, vou estudar um pouco sobre produzir vídeos com qualidade.

      Excluir
  2. Grande Walnei,

    Muito bom o artigo, parabéns.

    Na baia de Paranagua, é quase que obrigatório ler a carta na noite anterior ao zarpe senão vai perder muito tempo enfrentando maré contra, tanto na ida como na volta (Ley de Murphy), nas ancoragens entao nem se fala, como é tudo raso e se errar, terá problemas.

    Abraço

    JD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, é uma honra ter você por aqui, já li lá no blog do furioso que ele já encalhou por lá né? Este seu post foi eleito o post do ano na página do Vivre no facebook.
      Bom ventos comandante.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...