sexta-feira, 2 de novembro de 2012

VELEJADA, PESCARIA, FINADOS E OUTRAS COSITAS MAS!


IMAGEM RETIRADA DE http://www.stockvault.net
Acho que sou o único cara que não curte muito pescar, quando Eu era moleque meu pai sempre me levava para pescar no rio Paraíba, além de pescar caçávamos rãs e sempre voltávamos pra casa com alguma coisa para por na panela, ferramenteiro e muito dedicado ao trabalho, meu pai vivia na fábrica (Volkswagen) e  Eu apreciava muito nossos momentos juntos quando estávamos pescando, me lembro de uma vez que a tarrafa enroscou e meu pai mergulhou no rio para tirar a tarrafa do enrosco sem rasgar, cara meu pai demorou muito para voltar, eu devia ter uns 5 ou 6 anos e parecia que o tempo tinha parado enquanto meu pai estava lá embaixo da água, deu tempo de pensar tanta coisa e quando eu já estava no limite da ansiedade meu pai emergiu com a tarrafa nas mãos, me lembro de ter pensado:
"Quando eu crescer quero ser igual ao meu pai", pena que só pensei deveria ter falado isso para ele. Mesmo com momentos bons como esses Eu não peguei gosto por pescar, já os meus dois filhos mais velhos sempre levam as tralhas de pesca quando vamos velejar, acho que também vão desistir da pesca, pois nunca pegaram um peixe nas pescarias no vivre, acho que não usam os equipamentos nem as iscas corretas, mas vou pesquisar um pouco sobre pesca e ver em que eu posso ajudá-los, mas tenho certeza de que quando meu pai desentocar lá de Minas Gerais e subir abordo do vivre ai sim a criançada vai aprender a pescar, só não trouxe meu pai para velejar ainda por conta de um acidente de caminhão que, como dizem lá em Minas, magoou a perna dela mais já ta sarando e ai ele não me escapa!

Quando falo com velejadores ou visito blogs de veleiros raramente se fala sobre pesca, nunca ouvi ou li um relato de que alguém saiu com o seu veleiro exclusivamente para pescar, já a turma das lanchas parece que vive para pescar, por que será? Não sei a resposta mas acho que as velas, as escotas, retrancas e genoas envolvem o velejador de tal maneira que pescar fica em segundo plano, ou seja a principal atração é sempre a velejada, sentir o barco singrar as águas somente com a ajuda do vento é uma sensação inexplicável e no meu caso tento sempre aproveitar o vento ao máximo pois ainda estou descobrindo os caprichos do vento.

Mudando de pato para ganso, gostaria de estar velejando neste feriado de finados, mas fiquei com uma preguiça imensa de enfrentar o transito da serra, então fui chorar meus mortos no cemitério e como não tinha mais absolutamente nada para fazer resolvi escrever este post, é isso ai gente até o próximo post!

6 comentários :

  1. Walnei, bom dia!! pela velejadas da vida, já vi que não tenho muito jeito para a pesca. Até comprei uma vara com molinete, mas até agora so pesquei dois Fiotinhos. abç

    ruyter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, ta me parecendo sina de velejador... mas quem se importa em pescar, o importante é velejar!

      Excluir
  2. Grande Walnei!! Pois é...eu adoro peixe, mas no prato. Se pegar o bichi nho vou ter pena de mandar ele prá panela!! Acho que vc fez o certo. Nessas 'datas' e feriados, o melhor é ficar em casa. Planejando a pr´´oxima velejada!!

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É comandante, eu gosto mais de peixe na panela, não teria problema de "frita" o bichinho se eu conseguisse pegar o "marvado"

      Excluir
  3. Walnei, belo post!
    Eu não sie pescar nada... mas lá no canal de bertioga é só soltar a linha com camarão ou sardinha que alguma coisa sempre vem! Aparece por lá!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juca, acho que vou ter que fazer um curso de pesca viu...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...