segunda-feira, 1 de julho de 2013

FINALMENTE O VIVRE FOI PARA A ÁGUA!

Isso mesmo, foi para a água, mas foi o VIVRinho, aquele barquinho valente onde toda essa história começou lembram? Pois bem para quem não conhece vou fazer um pequeno resumo do "causo":
em 2012 comprei do Fernando Filoni um Tahiti 16 pés (projeto do cabinho) que tinha o nome de vivre, de cara queria trocar o nome do barco, pois para mim não soava muito bem, algumas velejadas depois já não pude mais imaginar outro nome para o barquinho, então vendi o Vivre e comprei o Piano Piano, um Cruiser 23, que teve seu nome alterado para VIVRE durante o processo de transferência, portanto, temos duas embarcações com o mesmo nome em Ubatuba, isso é possível pois o VIVRE original, o 16 pés, é uma embarcação miúda (menos de 5mts), pelo menos foi isso que o despachante me explicou!

Esse é o Vivre (agora chamado carinhosamente de VIVRINHO)
 E o causo continua, em março de 2013 vendi o veleirinho para o Carlos, desde então o VIVRinho ficou triste sobre sua carreta de encalhe lá no iate clube tamoios, mas, como não existe mal que perdure, nem bem que dure para sempre, neste final de semana o Carlos achou uma folga no trabalho e me pediu para dar umas voltas no barquinho com ele para que pudesse aprender um pouco mais sobre o veleiro!
 Amigos, foi tudo muito legal, colocamos o barquinho na água e eu fui ensinando o Carlos a montar todo o barco, parte por parte, peça por peça, terminada a explicação da montagem do barco, fiquei pensando que poderia ter sofrido muito menos se eu tivesse convidado o Fernando para me dar uma aula dessa, pois para mim foi meio complicado aprender tudo sozinho, lendo blogs, assistindo vídeos etc... por sorte encontrei um pessoal bem legal na internet que me ajudou muito, e ainda ajuda...

Bem, barco montado, recolhemos a âncora fizemos uma velejada maravilhosa, foi muito gostoso mesmo, vento perfeito, mar calminho, veleiro domadinho na mão, tudo certo, foi ai que coloquei o Carlos para fazer umas manobras básicas, bordos, jaibes, homem ao mar etc..., navegamos a tarde toda sempre acima dos 3 nós com velocidade máxima de 5 nós, esse Tahiti é realmente muito bom viu!!
Só vacilei numa coisa, levei duas máquinas fotográficas, uma sem cartão e a outra sem bateria... pois é, não deu para tirar nenhuma foto!!! Que pena!

Carlos e o seu veleiro! 
Agora falta acabar a reforma do VIVRE, o 23 pés, e colocá-lo na água, pois, por enquanto, estou na cola dos amigos para poder dar uma velejadinha!!!!!!!



3 comentários :

  1. Que legal o barquinho indo navegar!!!! Barcos precisam de água e de donos. Bons ventos ao pequeno Vivre!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é o coitadinho tava abandonado lá... quando foi para a água quase foi possível ouvi-lo agradecendo!!!

      Excluir
  2. Walnei, muito legal ver 'um filho seu' seguir a própria vida...e fazer a felicidade de seu novo comandante assim como você foi feliz com ele. São os ciclos da vida!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...